Foto: Acervo Setur-MG / Sérgio Mourão

 

    A origem da cidade está ligada às propriedades das águas encontradas no município. A lagoa que dá nome ao lugar possui minerais com propriedade de cura, segundo crenças locais. Muitos foram os visitantes que procuravam Lagoa Santa para melhorar a saúde se banhando na lagoa. A água da lagoa central, tida como santa chegou até mesmo a ser exportada para Portugal. Mas não foi somente por suas águas que Lagoa Santa tornou-se conhecida. O pesquisador Peter Lund viveu no lugar e foi responsável por catalogar 120 espécies de fósseis e 94 de fauna em grutas da região. Coletou mais de 14 mil peças ósseas, remetidas para a Dinamarca, o país de origem do pesquisador. O bairro Lundicéia, onde morou Peter, é uma atração turística da cidade. Lagoa Santa é uma cidade que preserva suas belezas naturais, cheia de histórias e mistérios, abrigando em seu seio rios subterrâneos, várias cavernas e grutas. Faz parte da bacia do Rio das Velhas e está preparada para receber turistas em suas várias pousadas e hotéis, e em seus restaurantes com comida típica da região.

 

Dicas de Viagem: A gruta da Lapinha, com salões onde o dinamarquês realizou a maior parte de suas pesquisas e as lagoas da região são as principais atrações turísticas do município. Integrando a Região Metropolitana de Belo Horizonte, com 280 quilômetros quadrados de área, o município é sede do Aeroporto Internacional de Confins, do Parque do Material Aeronáutico, além da reserva ecológica Parque do Sumidouro.

Ver mais