Turismo em Minas Gerais | Um dedinho de prosa sobre a bebida mais mineira da história

Um dedinho de prosa sobre a bebida mais mineira da história

Atualizado em: 21/01/2020

Por: Luis Carneiro 

Foto: Acervo Secult MG - Xará

A cachaça é uma bebida que agrada aos brasileiros de diferentes classes sociais, e já ganhou o coração de muitos estrangeiros que tiveram o prazer de conhecê-la. Apresentada de diferentes formas, se tornou inclusive um atrativo turístico imperdível, para quem passeia pelas terras das Gerais. Neste 13 de setembro, data em que comemoramos o Dia Nacional da Cachaça, vamos te proporcionar uma viagem pela história dessa bebida tipicamente mineira, e sugerir algumas cidades que todo apreciador deve conhecer.

A história mineira com a cachaça começa com a descoberta do ouro nas minas, o que atraiu forasteiros de todos os cantos do país, que construíram as primeiras cidades sobre as montanhas frias da Serra do Espinhaço. A bebida passou então a ser utilizada para suportar o frio da serra.

Seu consumo foi marcado desde o início por diversas polêmicas. Com o declínio da utilização dos vinhos portugueses, a coroa decidiu taxar a bebida brasileira. Após algum tempo, a cachaça se tornou símbolo de resistência contra a dominação portuguesa, ganhando popularidade entre os apoiadores da Inconfidência Mineira.

Hoje, figurando como segunda bebida mais consumida no país, o Brasil produz cerca de 1,4 bilhões de litros de cachaça por ano, englobando as diversas formas de fabricação. Minas Gerais é responsável por 60% da produção nacional de cachaça artesanal, que se diferencia pela separação das partes da bebida, a qual se descarta as que contém impurezas (cabeça e calda), utilizando a que tem o gosto mais apurado (corpo).

Agora que você já entende melhor a relação do nosso estado com a cachaça, que tal conhecer algumas cidades que são referência nacional da produção e ótimos lugares para visitar?

 

Brumadinho

Em Brumadinho, aos domingos entre abril e setembro, o processo de produção é aberto à visitação em algumas fazendas. A visita inclui oficinas de degustação e termina com um almoço em um restaurante local.

Salinas

Conhecida como a Capital Nacional da Cachaça, Salinas possui mais de 50 produtores da bebida, abrigando a produção da marca mais famosa do Brasil, bem como o Museu da Cachaça. Anualmente, sedia o Festival Mundial da Cachaça, com programação diversificada, recebendo turistas advindos de todo o país.

Indaiabira

Localizado a 91 km de Salinas, o município de Indaiabira é também um dos destinos imperdíveis dessa lista. A cachaça produzida na cidade usa blend de três canas da região.

Taiobeiras

Entre Indaiabira e Salinas, o município de Taiobeiras é também uma referência. Com alambiques disponíveis para a visitação, as cachaças produzidas na região, utilizam um mix das canas que se desenvolveram por ali.

Aiuruoca

Aiuruoca é a porta de entrada para o Vale do Matutu, uma reserva natural que por si só é imperdível. Além disso, o município é o berço da cachaça que foi considerada a terceira melhor branquinha do país em 2018.

Nestes municípios e em outros tantos de Minas, o turista conta com roteiros diversos para conhecer a produção de cachaça. E aí, ficou com água na boca? Arrume as malas e venha conhecer essa e outras delícias da gastronomia mineira.

 

Use  #TurismoMG em suas fotos por Minas Gerais e compartilhe sua história!

Playlist -  Clique aqui para ouvir todos os episódios do Rotas e Destinos, o programa que vai te fazer colocar os pés na estrada, com  dicas e curiosidades dos melhores destinos em Minas Gerais!

Comentários